Publicidade

Comédia romântica deliciosa para este fim de semana: “Questão de tempo”, de Richard Curtis

Publicidade

Imagine poder pedir a sua amada em casamento de 10 maneiras diferentes? Ou voltar quantas vezes quisesse a um dia que para si fora perfeito e cada vez que voltasse o dia perfeito fosse ficando ainda mais perfeito? “Questão de tempo” brinca com a ficção científica de maneira inteligente. Mas parece que o maior mérito é descobrir que cada dia normal da vida é uma grande viagem. Devemos curtir hoje e “stressar” menos.

Comédia romântica deliciosa para este fim de semana: “Questão de tempo”, de Richard Curtis

Aliás, a cada dia que vivemos, ele pode perfeitamente ser o último dia que passamos ao lado de pessoas tão especiais que amamos, porém muitas vezes perdemos o melhor do dia com as banalidades da vida.

Publicidade

Questão de Tempo (2013) é mais uma obra inteligente e perspicaz do director Richard Curtis. Exactamente dez anos após “Simplesmente Amor”, Curtis surge com mais uma deliciosa comédia romântica. Em tempos de Katherine Heigl e Jennifer Aniston como ícones de comédias românticas, o britânico opta pela beleza delicada de Rachel McAdams e pelo timing cómico do simpático mas esquisito Domhnall Gleeson. Responsável pelos roteiros de “Quatro Casamentos e um Funeral”, “Um Lugar Chamado Notting Hill” e “O Diário de Bridget Jones”, Curtis prova mais uma vez que sabe escrever um bom e criativo romance. Como nos filmes anteriores, também insere o drama como elemento para a condução de uma narrativa cómica, o que dá ao longa uma autenticidade impressionante.

Comédia romântica deliciosa para este fim de semana: “Questão de tempo”, de Richard Curtis

Ao completar 21 anos, Tim (Domhnall Gleeson), um jovem como qualquer outro, morando no interior de Inglaterra com a família, sonha em mudar-se para Londres, estudar e começar uma profissão. Tudo vai acontecendo conforme o previsto, porém sem muita graça. A situação muda quando é surpreendido com a notícia dada por seu pai (Bill Nighy) de que pertence a uma linhagem de viajantes no tempo. Ou seja, todos os homens da família conseguem viajar para o passado, bastando apenas ir para um local escuro e pensar na época e no local para onde deseja ir. Céptico a princípio, Tim logo se empolga com o dom ao ver que o seu pai não está a mentir.

Comédia romântica deliciosa para este fim de semana: “Questão de tempo”, de Richard Curtis

O filme tem um roteiro fantástico. Fotografia e músicas muito boas. E se tivéssemos a capacidade de voltar no tempo e remediar algumas coisas que fizemos? Será que não seria melhor se não tivéssemos conhecido tal pessoa? Ou quem sabe se não tivéssemos trabalhado em tal lugar, ou ido àquela festa? E se pudéssemos voltar e rever alguém que já se foi? Ou se pudéssemos dizer “Amo-te” num momento que não volta mais e perdemos? Simplesmente perdemos! “Questão de tempo” consegue ser um daqueles grandes filmes que assistimos sem referência alguma e quando o fazemos sabemos que nos deparamos com algo grande e não queremos perder esse momento de maneira alguma. Teve muito sucesso com o público, em quase US$ 70 milhões (mais de 44 mil milhões de kz arrecadados em todo o mundo) e elogiado pela crítica. Domhnall Gleeson (filho de Brendan Gleeson) foi um grande protagonista no “Questão de Tempo” e revelou um carisma inesperado. Rachel MCAdams está luminosa, muito melhor do que no lacrimoso “Te Amarei Para Sempre” (que possuía uma trama similar), de 2009.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Comédia romântica deliciosa para este fim de semana: “Questão de tempo”, de Richard Curtis
Publicidade
Publicidade