Publicidade

Tempos ásperos, de Mario Vargas Llosa

Publicidade

O escritor peruano, que é Prêmio Nobel da Literatura, dessa vez resolveu contar para o público uma história que se passou no tempo da Guerra Fria e mistura realidade e ficção.

Tempos ásperos, de Mario Vargas Llosa

A obra fala sobre o golpe político que aconteceu na Guatemala, nos anos 50, e sobre as consequências sociais não só para o país como para a América Latina como um todo.

Publicidade

Embora desconhecidos do grande público, e apesar de figurarem de maneira muito pouco ostentosa nos livros de história, provavelmente as duas pessoas que mais influenciaram o destino da Guatemala e, de certa forma, de toda a América Central no século XX foram Edward L. Bernays e Sam Zemurray, dois personagens que não podiam ser mais diferentes entre si por sua origem, seu temperamento e sua vocação.

O romance histórico é uma aposta do escritor peruano para tentar entender melhor o mundo contemporâneo em que vivemos. Para Vargas Llosa, a queda do presidente da Guatemala (Jacobo Árbenz), eleito democraticamente, foi fundamental para a radicalização política que vigora cada vez com mais força até os dias de hoje.

O antigo presidente Árbenz caiu graças a um golpe militar cautelosamente orquestrado, deixando a Guatemala numa perigosa situação política e social.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Tempos ásperos, de Mario Vargas Llosa
Publicidade
Publicidade