Publicidade

Dilo Paulo é o primeiro artista Angolano a fazer parte da abertura do programa “Fantástico”, da TV Globo

Publicidade

Dilo Paulo está a viver no Brasil há 9 anos e tem feito um trabalho extraordinário em prol da dança.

Fundador do Intercâmbio de Dança Angola e Brasil, Dilo tem recebido vários convites e representado Angola em grandes palcos do país do Samba.

Recentemente, o coreógrafo e bailarino licenciado em Dança foi convidado a fazer parte da nova abertura do programa “Fantástico”, da TV Globo.

O programa foi ao ar este fim de semana e em entrevista à Chocolate, Dilo partilhou a sua felicidade por alcançar este feito.

Qual é a sensação de ser o primeiro artista Angolano a fazer parte da abertura do programa “Fantástico”?

R: Para mim é uma honra fazer parte desse momento histórico, ainda fico sem palavras para descrever o que estou a sentir.

Porém, o que mais fico a pensar é que tudo o que é nosso acontece na hora certa.

Nós somos como energia, a mesma que lançamos para o universo é a mesma que volta para nós.

Estar a viver isso agora também representa a abertura de portas para outros artistas. Isso é uma conquista para o nosso país, para outras pessoas sonhadoras.

Como surgiu o convite?

R: Alguém que me conheceu há muitos anos fez a indicação para a incrível coreógrafa Cássia Abranches, ela viu os meus trabalhos artísticos na internet.

Enviei vídeos, fotos, curriculum e fiquei à espera da resposta como muitos outros profissionais que também estavam na lista.

Depois de alguns dias, disseram-me que fui seleccionado para fazer parte da grande abertura.

Foram dias de muitos ensaios, bailarinos do mais alto nível, uma produção incrível e vários testes de Covid realizados durante todo o processo dentro dos estúdios da Globo.

Qual foi a coreografia que apresentou?

R: Na abertura do “Fantástico” representei o elemento água, acho que todos elementos são fundamentais para a nossa existência.

A produção do “Fantástico” gostou de um vídeo meu a dançar conectado com a água numa cachoeira uma semana antes da estreia da abertura.

Eu estava no acampamento dos povos indígenas do Brasil-Brasília.

Como tem sido o intercâmbio da dança Angola e Brasil neste momento?

R: Cada dia mais incrível, hoje sou licenciado em dança e pós-graduado em metodologia do ensino em Artes, há pouco tempo não sabia que era possível estudar dança.

Estamos a conquistar mais espaço na cena artística do Brasil, tanto como bailarino e também como coreógrafo com os nossos projectos: Companhia de dança Corpus Entre Mundos, que em breve terá novidades para Angola; o @idaeb_dl, intercâmbio de dança Angola e Brasil; e a nossa plataforma digital de artes @dilolenna http://www.dilolenna.com

Representamos Angola no MID, que é o movimento Internacional de dança e dia 25 de Setembro há a estreia do espetáculo de dança “Semutsoc”, da nossa companhia de dança, dirigido e coreografado por mim e pela bailarina Brasileira Lenna Siqueira em parceria com o Sesc no Teatro Sesc newton Rossi Ceilândia.

Novembro temos uma tournée pelo Brasil e em breve divulgaremos as datas de actividades em Angola.

Os brasileiros já dançam os nossos estilos (Kuduro, Semba e Kizomba)?

R: Sim, o Brasil ama Angola, existe uma ligação muito forte entre esses dois países, todas as músicas Angolanas são sucessos no Brasil, como também as novelas e as danças Brasileiras são um sucesso em Angola.

Acho que o que falta é todos nós entendermos que é possível viver da Arte, que existe um poder transformador dentro dela. Devemos buscar meios para que a cultura e todas as formas de arte sejam mais valorizadas e rentáveis para todos nós.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Dilo Paulo é o primeiro artista Angolano a fazer parte da abertura do programa “Fantástico”, da TV Globo
Publicidade
Publicidade