Publicidade

Kizola Ângelo é o vencedor do prémio literário “Sagrada Esperança” com a obra “O país dramaticamente estável”

Publicidade

Um dos prémios mais disputados pelos escritores nacionais, o “Sagrada Esperança”, foi almejado por Kizola Ângelo Chaniel – de 27 anos e de pseudónimo literário Gabriel Jaime Neto Rosa – com a obra literária “O país dramaticamente estável”.

Kizola Ângelo é o vencedor do prémio literário “Sagrada Esperança” com a obra “O país dramaticamente estável”

Feliz com a conquista, Kizola partilhou com a Chocolate a sua satisfação e detalhadamente falou sobre a obra que foi compilada durante um ano e meio. “É um sentimento bom, mas não muito extravagante, porque sempre soube da competência do meu trabalho. Nunca sinto o sentimento de missão cumprida, a literatura é uma constante.” E acrescentou: “O país dramaticamente estável” é uma obra que retracta o actual estado do país. As dificuldades dos cidadãos de Luanda, as suas amarguras e o humor dos citadinos para afugentar as misérias da vida”, partilhou sobre a obra – que contem 44 páginas do word.

Publicidade

O co-fundador do Movimento Cultural Litteragris, sem revelar o dia marcado para o lançamento, declarou que o livro será lançado ainda em Dezembro.

O Prémio literário “Sagrada Esperança” é uma promoção do Instituto Nacional das Indústrias Culturais e da fundação Dr. António Agostinho Neto, que foi instituído em 1980 em homenagem ao Poeta Maior, Agostinho Neto e visa incentivar a criação literária entre os autores nacionais.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Kizola Ângelo é o vencedor do prémio literário “Sagrada Esperança” com a obra “O país dramaticamente estável”
Publicidade
Publicidade