Publicidade

“A Poesia como Vínculo Transformador de Consciência”: uma obra literária em formato digital, de Manuela Tabita Andrea, “escritora das tropas”

Publicidade

Manuela Tabita Andrea, nascida no dia 30 de Novembro, na cidade de Luanda, e carinhosamente tratada como a “escritora das tropas”, depois de 5 anos apresentou a sua primeira obra literária intitulada “EU TINHA QUE DIZER OBRIGADO”, com 44 páginas, em formato digital, no dia 8 de Março de 2021.

“A Poesia como Vínculo Transformador de Consciência”: uma obra literária em formato digital, de Manuela Tabita Andrea, “escritora das tropas”

Manuela Andrea, estudante de Engenharia Mecatrónica, Poetisa e CEO da “Galeria de Sorrisos”, desenvolveu o gosto pela leitura e pela escrita desde muito cedo no bairro Golf 1, onde viveu na altura. Aos 14 anos de idade, os seus textos já transbordavam de coerência, mas só aos 15 anos é que a “escritora das tropas” começou a aceitar-se como escritora, período em que preparou os esboços desta que é a sua primeira obra literária.

Publicidade
“A Poesia como Vínculo Transformador de Consciência”: uma obra literária em formato digital, de Manuela Tabita Andrea, “escritora das tropas”

Anos depois, Manuela notabilizou-se na literatura, isso em Janeiro de 2021, tornando-se escritora interna da comunidade “Mar Morto” (editora digital). Neste processo de descoberta e exploração, também despertou em si a paixão pela arte tecnológica, política, filantropia e jornalismo.

“Já que só agora decidi me assumir como poetisa…”, disse a escritora.

“Esta obra tem o objectivo de resgatar valores morais, é uma singela homenagem a algumas pessoas”, concluí Manuela Andrea, “escritora das tropas”, conselheira emocional, activista social e palestrante.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

“A Poesia como Vínculo Transformador de Consciência”: uma obra literária em formato digital, de Manuela Tabita Andrea, “escritora das tropas”
Publicidade
Publicidade