Publicidade

General e escritor Zé Grande apresenta a obra literária “O tráfico de armas ligeiras, implicações para a paz e a segurança na Região dos Grandes Lagos”

Publicidade

O general e escritor angolano José Luís Caetano Higino de Sousa, detentor do pseudônimo “Zé Grande”, fez o lançamento do seu livro intitulado “O tráfico de armas ligeiras, implicações para a paz e a segurança na Região dos Grandes Lagos” na passada Sexta-feira, 29 de Julho, em Lisboa, Portugal.

General e escritor Zé Grande apresenta a obra literária “O tráfico de armas ligeiras, implicações para a paz e a segurança na Região dos Grandes Lagos”

Prefaciada pelo embaixador Miguel Bembe e pelo professor Luís Brás Bernardino, esta obra literária resultou de um estudo profundo sobre as razões que levam à continuação do tráfico de armas ligeiras em África. Com mais de 700 páginas traduzidas para inglês e francês, ela também apresenta os caminhos para resolução do fenómeno.

Publicidade

O evento aconteceu na sala da UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa) e estiveram presentes familiares e amigos, entre os quais figuras diplomáticas, como o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, membros do corpo diplomático e académicos.

O escritor e general Zé Grande, como é popularmente conhecido, nasceu em 21 de Fevereiro de 1959, na província de Benguela, exerceu o cargo de presidente do Comité de Inteligência dos Serviços de Segurança de África (CISSA) para a região da África Austral. E é actualmente, além de professor associado convidado da Academia de Ciências Sociais e Tecnologias (ACITE), director-geral do Serviço de Inteligência Externa (SIE) e presidente do Comité Regional de Coordenação (CRC) da Comissão dos Grandes Lagos.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

General e escritor Zé Grande apresenta a obra literária “O tráfico de armas ligeiras, implicações para a paz e a segurança na Região dos Grandes Lagos”
Publicidade
Publicidade