Publicidade

7 ingredientes que não deve incluir numa receita (se quiser emagrecer)

Se planeia refeições saudáveis com antecedência, come várias vezes ao dia, dorme bem, treina regularmente e, mesmo assim, não consegue emagrecer, é possível que esteja a cometer um erro e nem se apercebe. Provavelmente, está a adicionar ingredientes pouco saudáveis às suas receitas. Caso esteja agora a começar uma nova alimentação, este artigo também é para si.

Com a ajuda da nutricionista Sónia Marcelo, criamos uma lista de oito ingredientes que não devem fazer parte das suas receitas para o bem do seu peso e da sua saúde. Um deles aparece nos rótulos de todos os produtos que deve evitar, como chocolates, gomas e bolos de pastelaria. Mas não só. Até no molho de tomate, nas salsichas e no fiambre o açúcar está presente.

Publicidade
7 ingredientes que não deve incluir numa receita (se quiser emagrecer)

“Este alimento contribui para o excesso de peso, nomeadamente a obesidade. Além disso, é viciante, acidifica o sangue e acelera o envelhecimento da pele, através de um processo chamado glicação”, diz a autora do blogue “Dicas de Uma Dietista“.

No entanto, o açúcar não é o único vilão do século XXI. Há outros sete ingredientes que deve garantir que ficam bem longe das suas próximas confeções.

Farinha de trigo

“Possui um elevado índice glicémico, o que quer dizer que vai elevar muito rapidamente o açúcar no sangue. Por consequência, vai sentir fome num curto espaço de tempo, vontade de comer mais alimentos refinados e açucarados, haverá maior resistência à insulina e aumenta o risco de excesso de peso, assim como de obesidade, diabetes ou processos inflamatórios no organismo”, alerta a nutricionista Sónia Marcelo.

Margarina

A margarina é, de acordo com a especialista, um pseudo-alimento altamente processado que foi projetado para parecer e ter um sabor semelhante ao da manteiga. Ele está carregado de ingredientes artificiais e é, normalmente, feito com óleos vegetais industriais que foram hidrogenados para torná-los mais sólidos. Isso aumenta significativamente o conteúdo de gordura trans saturada. E, adivinhe: o consumo desta gordura também eleva o risco de doença cardiovascular. O conselho de Sónia Marcelo é escolher uma margarina vegetal com fitoesteróis (grupo de esteróis naturalmente presentes nas plantas).

Óleos

Não interessa se é de soja, canola, milho, amendoim ou girassol. Embora sejam há muitos anos vendidos como opções relativamente saudáveis, Sónia Marcelo garante que não privilegiar a sua utilização não é uma boa ideia. Porquê? Porque estes óleos produzem substâncias químicas, tóxicas e altamente nocivas quando aquecidos. Não se esqueça também que a maior parte das plantas utilizadas para produzir os óleos são geneticamente modificadas. Eles costumam conter, ainda, gorduras trans saturadas, que são bastante prejudiciais à saúde, e ácidos gordos que, em excesso, estão associados à obesidade, diabetes e a doenças do coração.

Adoçantes artificiais

“Em vez de provocarem a sensação de saciedade, faz com que se tenha a necessidade de comer mais e mais, levando ao aumento de peso. Embora estejam regulados por agências mundiais e existam limites seguros para o seu consumo, vários estudos ligam a ingestão de adoçantes artificiais a neoplasias/cancros, à resistência à insulina e desregulação dos centros de fome”, alerta a autora do blogue “Dicas de Uma Dietista”.

Sumo de fruta

Segundo a especialista, mesmo que seja natural, ao espremermos a fruta perdem-se algumas vitaminas, minerais e fibra. Ou seja, o que fica é quase só o açúcar e, por isso, estará a ingerir mais deste ingrediente do que julga.

Açúcar

Como já tínhamos revelado, o açúcar faz parte da lista de ingredientes que não devem constar nas suas receitas. Além de contribuir para o excesso de peso e de ser um dos culpados dos casos de obesidade, este alimento aumenta o risco de desenvolver diabetes, interfere com os níveis de minerais presentes no organismo e conduz a alterações de comportamento. Também pode desenvolver cansaço crónico, enfraquecer o sistema imunitário, promover a inflamação e contribuir para o aparecimento de várias patologias (cardíacas, osteoporose, úlceras, alergias, asma, varizes, hemorróidas, eczemas, entre outros). Já para não dizer que apodrece os dentes.

Iogurtes com pedaços de fruta

Eles também fazem parte de algumas receitas e isso não é uma boa ideia. Este tipo de iogurte representa excesso de açúcar, muitos conservantes, corantes e espessantes, assim como aromatizantes. Ou seja, “o seu consumo aumenta o risco de hiperatividade, problemas digestivos e de intestino, alguns tipos de cancro e até desregulação hormonal”.

Fonte: NiT

Texto: Andreia Guerreirro

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

7 ingredientes que não deve incluir numa receita (se quiser emagrecer)
Publicidade
Publicidade
Publicidade