Publicidade

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

O substantivo“estrela” há muito que deixou de ser apenas o significado do seu nome. Agora,Stela de Carvalho Magalhães, ou Blindada, como é mais conhecida, brilha tambémenquanto apresentadora e uma das caras mais conhecidas e queridas de Angola.

Foi com a suaenergia característica, entre secadores e pincéis, que nos recebeu e nos deu aconhecer um pouco mais de si, da sua história e das suas aspirações enquantomulher, mãe, esposa e profissional.

Publicidade

‘’Começar de baixo não é humilhaçãonenhuma’’. Foi esse pensamento e esse espírito que a trouxeram aqui, poissempre foi e quis ser mais do que uma cara bonita. Trabalho, foco e fé, foram esão alicerces da sua vida, que lhe permitiram não desistir nos momentos maisdifíceis.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

Vem de origenshumildes e nunca escondeu isso, trabalhou enquanto estudava para poder pagar osseus estudos; foi professora primária; foi lojista; tudo isto ao mesmo tempoque era mãe.

Mesmo assim ecom todo o esforço, Stela conseguiu licenciar-se em Gestão Empresarial, que erao seu sonho.

Logo após asua licenciatura surge uma nova gravidez (a dos gémeos), o que foi um embate nasua vida profissional, pois exigiu que estivesse parada, ainda que contra a suavontade, pois ‘’ficar em casa não é o meu forte’’. Não obstante a gravidez,continuou a procurar emprego e quando finalmente conseguiu uma oportunidade,‘’já estava grávida de sete meses’’, o que foi mais um obstáculo e a razão pelaqual não conseguiu passar nessa entrevista.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

‘’(…) senti que me tiraram o chão(…)’’Eis que nascem os gémeos e Stela vê-se obrigada a ficar em casa todo o dia etodos os dias. Depois de dois anos nessa rotina, atinge o seu ponto de ebuliçãoe retoma a busca por emprego (através de entrevistas, concursos públicos,contactos e afins). Mas a vida continuaria a testar a sua resistência, poismesmo tendo sido aprovada no concurso público (com 17 valores), nunca chegou aser chamada pois a crise havia chegado. ‘’Quando li o jornal senti que metiraram o chão, o meu mundo caiu porque eu queria muito trabalhar e estavasuper feliz por ter passado’’.

Mas ‘’há malesque vêm por bem’’ e foi esse mesmo percalço que colocou a Zap no seu caminho,através de uma amiga que já lá trabalhava e que a incentivou a entregar o seucurrículo. E assim foi!

Desengane-sequem acha que a sua relação com uma figura pública teve qualquer influênciapois Stela fez sempre questão de manter essa informação para si, para evitarquaisquer associações ou privilégios, ‘’eu quero é trabalhar e aprendi isso coma minha mãe e o meu pai, começar de baixo não é humilhação nenhuma’’. E foiassim conseguiu o seu primeiro emprego na Zap, como assistente de conteúdos. Asua chance para apresentar um programa surgiu na capacidade de assistente, poismuitas vezes fazia simulações nos ensaios, o que exigia alguma representação.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

Por sorte ouazar, a apresentadora escolhida para o programa ‘’desistiu por razões pessoaise a produção já não tinha tempo para mais castings e como eu já era a cobaiadeles, propuseram-me um teste’’.

E mesmo semter sido o seu objetivo, ficou com o emprego de apresentadora do programa MAISCONSIGO, quase sem aviso prévio e com muito pouco tempo para digerir epreparar-se para esse novo papel. Deste modo, sem saber como, sem se terpreparado e sem ter pensado nisso, Stela realiza o seu grande sonho detrabalhar na TV.

‘’Toda a minha formação em televisão foifeita dentro do programa’’. Sem qualquer formação prévia na área, Stela,que ‘’não era uma pessoa viajada, não conhecia o mundo da fama, o meu mundo erao bairro onde eu vivia e a minha família’’, foi aprendendo com a experiência etambém com o seu colega Hélio Taveira, que ‘’já era conhecido e tinha muitomais traquejo e conhecimento’’. O programa acabou por ser um sucesso deaudiências.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

‘’Futuramente não quero ser mais uma apresentadora,eu quero ser ‘’a’’ apresentadora Stela de Carvalho’’. Foi essa a respostaque deu numa das suas primeiras entrevistas, quando questionada acerca dos seusobjetivos profissionais. Mas estava longe de saber que essa meta seria atingidamais rápido do que imaginava.

8 meses depoisde começar o Mais Consigo, deu-se uma mudança no formato. Com essa mudançasurgem os programas em directo (‘’até então todos os programas eramgravados’’), mais um desafio para a apresentadora, que mal acabara de se adaptara essa pele, já teria de mudar de novo. Surgem os medos, inseguranças, pois ‘’oprograma em directo é o topo, o cume, o limite para quem apresenta’’, mas nuncalhe passou pela cabeça recusar ou desistir. Não só aceitou o desafio, como ofez à sua maneira, ‘’eu não quero seruma barbie, bonita, pintada, eu não quero ser marionete de ninguém, dizer o quequerem que diga e fazer o que querem que faça’’.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

E foi sendoela própria, irreverente, espontânea, humana, que conquistou o coração dopúblico e liderou as audiências com o programa Vivà Tarde, aplacando os receiosde fraca adesão visto que ‘’o programa é a uma hora que não sabemos sequer comotem telespectadores, pois é hora de trabalho, de trânsito, mas o certo é que aspessoas assistem, como, ninguém sabe, mas assistem’’.

Por isso, tersido a escolhida para apresentar o programa de grande formato, Unitel Estrelasao Palco, foi quase que inevitável. Dessa experiência fica a emoção, a diversãoe o companheirismo do seu co-apresentador, Adi Cudz.

Mas e a Stelana sua vida privada, quem é? ‘’A únicadiferença entre a Stela apresentadora e a Stela dona de casa é a maquilhagem eo cabelo’’.

Algumascuriosidades a seu respeito são que não gosta de batons; tem sempre a bíblia aoseu lado; não faz dietas nem exercício físico (não gosta); é dependente dotelemóvel (‘’para estar sempre conectada à minha casa’’); só usa verniz branco(‘’porque simboliza paz e é a minha cor favorita’’).

A suapersonalidade em casa é exactamente aquela que vemos na TV, só muda a aparênciafísica, com muito menos maquilhagem porque ‘’sou muito mais natural, até porquetenho muitas mães que me seguem e têm de perceber que uma mulher apresentável éuma mulher preparada, confiante, bem vestida sem ter de ser com muitas marcas etêm de saber que é possível sermos naturalmente atraentes depois de sermosmães’’.

Além disso,quer deixar claro que ‘’o facto de estar sempre bem disposta e alegre na TV,não significa que não tenha problemas ou que esteja sempre bem física epsicologicamente, simplesmente não o deixo transparecer no meu trabalho’’.

‘’Mãe, esposa, dona de casa, trabalhadora’’.São estes os papéis que Stela conjuga diariamente e fá-lo de um modo exemplar,sem negligenciar nenhum deles. Acorda todos os dias às 5 e meia da manhã poisfaz ‘’questão de preparar as crianças para a creche antes de ir trabalhar’’ eapesar do programa começar às 15 horas, o seu trabalho começa bem mais cedopois também é ‘’produtora de conteúdos e repórter’’, portanto nas primeirashoras da manhã já está ‘’com a mão na massa’’.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino

Após o términodo programa, o seu dia continua, pois para ela é fundamental ‘’chegar a casa,fazer o jantar, cuidar dos filhos e do marido’’.

Tendo em contaessa agenda, que tempo resta para si e para relaxar? Stela conta que adora lere apesar de ter ‘’descoberto tarde a importância dos livros’’, quer incutiresse amor nos seus filhos, tendo mesmo criado uma espécie de ‘’clube deleitura’’ em casa.

É bastantecaseira e focada na família, portanto é assim que relaxa e se sente bem, saindomuito raramente e em ocasiões específicas.

O peso de sermulher faz-se sentir, sobretudo nas críticas, ‘’as mulheres são muito mais injustiçadas e criticadas do que os homens.E o mais interessante é que essas críticas e cobranças partem mais de mulheresdo que de homens’’. Mas Stela não se deixa abalar e só considera as opiniões‘’de quem sabe e faz Televisão há muito tempo, essas são as críticas queimportam’’.

Com fãs eseguidores de todas as idades, Stela tem perfeita noção da responsabilidadeassociada à sua fama e o seu objetivo principal enquanto figura pública é demostrar, principalmente às jovens mulheres, que ‘’é possível ser uma jovem, mãe solteira e estudar, ser trabalhadora,arranjar um bom homem sem se vender, conseguir ser mãe, dona de casa e ter umtrabalho e ainda assim ser uma grande profissional. É sim possível, oproblema é que agora falta paciência para esperar e encontrar um bom homem, sãomuito ‘’imediatistas’’ e querem a casa e o carro e fazem-se valer da belezapara tal’’.

A suareferência em quase tudo é Cristina Ferreira, ‘’pelas semelhanças não só navida pessoal, como também profissional’’ e como tal, Stela diz que ‘’para mim a meta é a excelência e aindaestou longe de lá chegar’’.

Aos que aseguem e a têm como inspiração, ela diz alerta ‘’não queiram ser tal e qual a mim, porque cada um é como é, eu tambémtenho as minhas referências e no entanto não as sigo à risca. Sejamverdadeiros, não tentem inventar nem imitar outras pessoas. Sejam persistentese acreditem que lá vão chegar. Pior do que ir e falhar é não ir e ficar semsaber aonde teriam chegado’’

Tudo indica que o melhor ainda está por vir e nós cá estaremos para acompanhar e apoiar essa ascensão meteórica.

Entrevista disponível na edição de Março.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Stela de Carvalho: o futuro é feminino
Publicidade
Publicidade