Publicidade

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

Publicidade

A modelo de 28 anos e porta-voz do vitiligo, Winnier Harlow, partilhou a sua história com a revista Comospolitan.

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

“Eu sou uma canadiana jamaicana que nunca aceitou um ‘não’ como resposta. Eu sou uma mulher. Eu sou uma mulher negra. Eu sou filha da minha mãe. Amo a minha família, escolhida e dada. Eu nunca perco a oportunidade para uma brincadeira. Eu sou tudo isto e muito mais, antes do que está a acontecer com a minha pele”.

Publicidade

Winnie começou a desenvolver vitiligo — uma condição autoimune na qual o sistema imunitário ataca as células produtoras de melanina na pele e no cabelo, o que causa manchas despigmentadas — aos 4 anos.

Winnie conta que vivia incrivelmente isolada quando criança, “lembro-me vividamente de estar na terceira classe a tentar fazer amizade com duas meninas que fugiam de mim porque as suas mães não queriam que elas ‘apanhassem’ o que eu tinha, como se eu fosse contagiosa”.

Felizmente, porém, Winnie cresceu numa família que sempre a fez sentir-se amada e digna. 

“A minha família despejou a sua energia em mim infinitamente e eu dou-lhe a crédito pela confiança que tenho hoje. Se há alguma coisa sobre as mulheres jamaicanas, de que precisa de saber, é a confiança que não nos falta. Foi esta auto-estima – não a promessa de fama – que me impulsionou a alcançar muitas coisas”.

Winnie sempre pensou que seria uma Youtuber, mas quando ganhou popularidade com o seu canal de dicas de beleza, entrou para o mundo da moda e de repente ficou conhecida como “a modelo com vitiligo”.

Winnie foi a primeira modelo com a esta condição a desfilar no Victoria’s Secret Fashion Show, foi destaque na edição Swimsuit da Sports Illustrated, foi capa de inúmeras revistas ao redor do mundo e agora é uma marca global e embaixadora da Puma. 

“Para mim, sempre foi uma questão de economizar dinheiro e garantir que poderia cuidar de mim e da minha família. O aspecto mais agradável da fama é o número de lugares aonde eu posso ir no mundo”.

Mas ainda assim, com todos estes sucessos, muitas vezes é questionada em entrevistas sobre a sua condição, sobre quando mais jovem e o bullying que enfrentou, situações que a deixam constrangida.

“É frustrante porque também sou uma pessoa que viveu uma vida plena. E para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele. Colocar-me nesta pequena caixa incomoda-me”, confessou

“Sou grata por fazer o que amo todos os dias, mas sinto-me animada de as pessoas falarem sobre o próximo capítulo de Winnie. É uma nova era fixada no activismo, no equilíbrio e en tornar-me fundadora da minha própria marca de cuidados com a pele”.

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Winnie Harlow: “para ser honesta, eu lidei com traumas muito piores do que a minha condição de pele”
Publicidade
Publicidade

Últimas de Moda & Beleza

Publicidade