Publicidade

Urticária aquagénica: A alergia à água

Publicidade

Conhece alguém alérgico à água? É difícil encontrar pessoas que têm esta doença, pois é uma doença rara. 

Urticária aquagénica: A alergia à água

A urticária aquagênica é caracterizada pela reação alérgica quando em contacto com a água, independentemente da temperatura ou composição causa vermelhidão na pele, inchaço e coceira intensa. As lesões são pequenas e desaparecem rapidamente, após 30 a 60 minutos. Esta alergia é frequente em mulheres, mas pode acontecer também em homens e os primeiros sintomas normalmente aparecem na adolescência.

Publicidade

Geralmente as pessoas com esta doença apresentam alergia a qualquer tipo de água, seja do mar, da piscina, do suor, quente, fria ou até a filtrada para beber. A causa desta doença não é totalmente explicada, mas as suas reações são só externas cutâneas, diferente da urticária ao frio, onde o paciente pode ter reação com água gelada e gelo ao engolir.

Uma vez que ainda não se conhece a causa desta doença, também não existe um tratamento para a curar. Porém, o dermatologista pode aconselhar o uso de algumas técnicas, como a exposição aos raios UV ou a ingestão de anti-histamínicos para aliviar o desconforto.

A melhor forma de evitar o surgimento dos sintomas de alergia é evitando o contacto da pele com a água, no entanto, isso não é sempre possível, especialmente quando é preciso tomar banho ou beber água.

Técnicas como:

Não tomar banho no mar ou na piscina; tomar apenas 1 a 2 banhos por semana, por menos de 1 minuto; evitar fazer exercício físico intenso que provoque muito suor e beber água utilizando um canudo para evitar o contacto da água com os lábios pode ajudar para que a doença não se manifeste.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Urticária aquagénica: A alergia à água
Publicidade
Publicidade