Publicidade

Flor de Raíz procura solução para a “jarda”: conheça os riscos dos biopolímeros para a saúde

Publicidade

A cantora Flor de Raíz, que se encontra em Portugal, fez uma publicação sobre o motivo da sua ida ao país, onde expôs o seu desespero para a remoção do biopolímero dos glúteos (“jarda”): “Não há um dia sequer em que não saia de casa à procura de solução”, desabafou.

Flor de Raíz procura solução para a “jarda”: conheça os riscos dos biopolímeros para a saúde

Para o aumento dos glúteos existe uma ampla variedade de opções, dependendo das necessidades e possibilidades (financeiras) da pessoa: implantes de gordura, silicone líquido ou biopolímero.

Publicidade

Em qualquer dos casos, todos estes procedimentos devem ser realizados por um especialista em cirurgia plástica, dermatologia ou medicina estética. Casos recentes como o de Joelma Paraíso – que faleceu devido a complicações dos biopolímeros – levam muitos especialistas a desaconselhar o uso de grandes volumes permanentes.

O que são biopolímeros?

Os biopolímeros são derivados do silicone de origem vegetal ou sintética. Este é tipo de substância de origem sintética, não absorvível, ou seja, permanente, o que produz diversas respostas do sistema imunitário no organismo. 

O aumento de glúteos com biopolímeros é uma técnica que envolve a injeção de uma endoprótese, uma substância que serve de preenchimento, comercializada com o objectivo de melhorar esteticamente os glúteos: aumenta, reafirma, modela e levanta.

Quais são os riscos desse tratamento?

O principal perigo do uso de biopolímeros nas nádegas deve-se à falta de responsabilidade ética do médico e ao pouco conhecimento do paciente, pois é necessário avaliar a biocompatibilidade da substância. 

Não ocorre em todos os casos, mas os biopolímeros podem desencadear uma reacção inflamatória no organismo, produzir alergias, fibrose, lesões ou alterações na textura da pele. O importante é que, antes de qualquer um desses sintomas, seja realizada uma consulta médica. O cirurgião pode sugerir o tratamento mais adequado.

Tenha em mente que a parte mais perigosa de todo este tratamento é no momento da injecção, pois se um vaso for perfurado, a substância passa para a corrente sanguínea e é transferida para o pulmão, o que pode causar uma embolia pulmonar e a consequente morte do paciente.

Os biopolímeros podem ser extraídos?

Uma vez que o fluido está dentro do corpo, ele deixa de ser fluido ao longo do tempo e transforma-se em granulomas de corpo estranho. Assim, o sistema imunitário detecta e começa a agir: rejeita a substância e começa a atacar o próprio corpo. Os sintomas começam a aparecer entre dois e quatro anos, ou podem levar ainda mais tempo.

Tecnicamente é impossível a sua remoção total, porém, a percentagem do produto que faz mal ao corpo pode ser removida cirurgicamente ou com tecnologia ultrassónica de última geração, através de uma lipólise com equipamento de ultrassom que derrete, aspira e remove uma alta percentagem do produto. 

Mas a quantidade residual que permanece no corpo não representa risco à saúde nem causa desconforto.

Que alternativas existem para aumentar os glúteos sem correr riscos?

Para modificar esta área, recomenda-se o aumento de volume com a utilização de gordura do próprio paciente (lipotransferência) ou ácido hialurónico, um composto presente no corpo humano, que dura aproximadamente nove meses, dependendo de cada produto em particular.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Flor de Raíz procura solução para a “jarda”: conheça os riscos dos biopolímeros para a saúde
Publicidade
Publicidade