Publicidade

Passa muito tempo sentado? Novo estudo confirma risco de morte prematura

Um recente estudo da Universidade da Califórnia revela que o risco de morte prematura está diretamente ligado ao tempo que passamos sentados, mesmo para aqueles que praticam regularmente exercícios físicos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, é altamente recomendável evitar longos períodos de permanência em cadeiras.

Passa muito tempo sentado? Novo estudo confirma risco de morte prematura

É alarmante a quantidade de tempo que uma grande parte da população mundial passa sentada ao longo do dia, seja diante de um computador no trabalho ou em frente à televisão em casa. Entretanto, uma vez que o corpo humano é projetado para o movimento, permanecer sentado por longos períodos pode ser extremamente prejudicial à saúde e até mesmo pode aumentar o risco de morte prematura.

Um estudo recente conduzido pela Universidade da Califórnia em San Diego (UCSD) envolveu 5.856 participantes do sexo feminino, com idades entre 63 e 99 anos. Utilizando a inteligência artificial, os pesquisadores conseguiram calcular o tempo médio que as participantes passavam sentadas, através de monitores de atividade. Os dados coletados foram então correlacionados com o risco de mortalidade.

Os resultados revelaram que as participantes que permaneciam sentadas por mais de 11 horas por dia apresentavam um risco 57% maior de morte durante o período do estudo em comparação com aquelas que passavam menos de nove horas e meia por dia sentadas.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Passa muito tempo sentado? Novo estudo confirma risco de morte prematura
Publicidade