Publicidade

Karen Pacheco: Eu não estou pronta!

Eu não estou pronta para dizer-te adeus.

Por mais que eu saiba que é o normal, é o ciclo da vida, é a própria natureza, eu não estou pronta para dizer-te adeus.

Publicidade

Eu dir-te-ei um olá, abraçarei o teu corpo com vida, beijarei a tua testa, mas não estou pronta para um dia dizer-te adeus.

Karen Pacheco: Eu não estou pronta!

Um amor tão forte que alimenta quando há fome, uma mão firme que levanta quando se está em baixo, um olhar que acalma quando se está nervoso…
Eu não estou pronta para dizer-te adeus. Não pelo que fazes ou pelo que dás, não pelo que fizeste ou pelo que deste, e sim pelo que és, por isso… Por isso eu não estou pronta para dizer-te adeus.

Mas… Adeus.

Tentarei eu ser forte como um dia foste, tentarei ser brava como me ensinaste e tentarei ter destreza como exemplificaste. Viverei com a dor e prometo não superá-la, pois entendo que no dia em que a superar é o dia que me esquecerei de ti e mil vezes viver com a dor de te perder, do que viver com o vazio de não te ter… 

Em memórias, memórias estas que te mantêm vivo em mim. A dor que sinto é o amor, amo-te tanto que até dói. E tudo porque incapaz, inapta, desqualificada sou para dizer-te adeus, por mais fácil que seja.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Karen Pacheco: Eu não estou pronta!
Publicidade
Publicidade