Publicidade

Nuno Gomes: “Não ambiciono ser treinador”

E quando o jogo acaba? O ex-jogador português contou em exclusivo à Chocolate como tem sido a sua vida longe dos campos, após anos de dedicação.

Nuno Gomes: “Não ambiciono ser treinador”

Sabe-se que para a vida de um atleta um dos momentos mais difíceis é o de “pendurar” as chuteiras, e para a antiga grande estrela do futebol português Nuno Miguel Soares Ribeiro, mais conhecido como Nuno Gomes.

O jogador fez furor nos campos como um dos melhores jogadores que representou o Sport Lisboa e Benfica, entre 1997 e 2000, regressando em 2002 e 2011.

Publicidade

Nuno Gomes falou em exclusivo à Chocolate, quais os contornos que a sua vida tomou depois de deixar o mundo de futebol. Aos 43 anos, casado e pai de dois filhos, diz que após se aposentar sente mais falta do ambiente vivido no balneário e dos jogos.

Questionado sobre quantas vezes teve vontade de voltar aos relvados, Nuno revela que foram muitas. Disse a si mesmo que ainda gostava de ser jogador e que, ao deixar de jogar, priorizou os estudos para preparar-se ao máximo para os próximos desafios do futuro em termos profissionais.

Longe dos relvados, passou a dar mais atenção à família, uma vez que estando no activo, as famílias acabam por ficar em segundo plano.

Sobre o seu amor pelo futebol, diz viver “para a modalidade”, já que foi a sua vida e continuará a ser, independentemente do seu papel.

Muitos são os pais que gostavam que os filhos seguissem os mesmos passos a nivel profissional, mas para Nuno Gomes isto não é um grande ploblema. Na verdade, espera que os seus filhos consigam decidir livremente o que querem ser e que estará sempre presente para ajudar em tudo que precisarem.

Realização pessoal é um tema difícil para muitas pessoas, e perguntamos a Nuno se já se sentiu realizado na sua carreira como jogador, diz-nos que os melhores dias da sua vida foram enquanto jogador de futebol.

Sobre a sua nova fase de vida, teve um início difícil, uma vez que foram muitos anos a jogar. No entanto, com o tempo foi se habituando ao novo ritmo de vida, consciente de que tudo tem um princípio e um fim. No seu caso, foi uma questão de preparação.

Quanto ao seu maior desafio como jogador e representante da selecção portuguesa, revela ser o golo marcado contra a selecção da Inglaterra no Euro 2000 e por ser o primeiro pela selecção A.

Ser treinador, nunca foi a sua maior ambição, pois nunca teve virado para tal profissão, mas afirma que “nunca se sabe o dia de amanhã”.


Nuno Gomes, além de excelente jogador, sempre foi visto como um dos jogadores portugueses mais bonitos em campo, embora hoje diga que pouca coisa mudou. “Apenas um pouco mais de barriga e uns fios de cabelo brancos”, diz entre risos. Tenta ir ao ginásio sempre que pode, jogar futebol com os amigos e também há tempo para umas corridas.

Para terminar, deixa algumas dicas aos mais novos que ambicionam ser jogadores de futebol profissionais: “Trabalhar sempre, nunca desistir, acreditar, ser humilde e querer sempre aprender mais, saber ouvir os treinadores e respeitar colegas e adversários.”


Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Nuno Gomes: “Não ambiciono ser treinador”
Publicidade
Publicidade