Publicidade

Kanguimbu Ananaz defende que separação não é a solução no confinamento

Viver 24 horas por dia com alguém desconhecido é um tédio e muito constrangedor. Infelizmente tem sido assim com muitos casais neste confinamento social: “sentem-se estranhos e praticamente não se conheciam mesmo vivendo juntos há anos, mas agora à pandemia obriga-os a esta convivência forçada”, e as redes sociais tem sido o “consultório” dos desabafos.

Em exclusivo à Chocolate, a psicóloga Kanguimbo Ananaz defende que a separação não é a solução neste momento e que ambos não podem focar muito nos defeitos.

Publicidade
Kanguimbu Ananaz defende que separação não é a solução no confinamento

Saber aceitar o outro e mostrar que na vida há regras, independentemente da mulher trabalhar no escritório, ela deve perceber que tem o papel de educar, orientar para encaminhar melhor os seus filhos”, aconselhou.

Recentemente num programa televiso, um homem ligou a reclamar que está ser obrigado pela esposa a fazer as tarefas domésticas, nesta senda, a escritora reforçou que não é apologista que os esposos tenham a obrigação de fazer os trabalhos domésticos na quarentena.

Os trabalhos domésticos não são obrigatórios para os maridos, eles devem ser voluntários e nós mulheres temos de ter a capacidade de saber pedir ajuda, o diálogo acima de tudo, porque as coisas equilibram-se. O casal que não conversa a relação não é saudável, por isso, ainda apelo o diálogo, amor e respeito aos casais”, terminou a docente universitária.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Kanguimbu Ananaz defende que separação não é a solução no confinamento
Publicidade
Publicidade