Publicidade

Mary Kenner: a mente brilhante por detrás da invenção dos pensos higiénicos

Publicidade

Todas as mulheres usam e agradecem pelos feitos, Mary Beatrice Davidson Kenner é uma mulher Afro-Americana a quem devemos agradecer todos os meses durante a menstruação.

Mary Kenner: a mente brilhante por detrás da invenção dos pensos higiénicos

Foi a criadora do primeiro modelo de absorvente se que se tem conhecimento e, como diversas outras mulheres, a sua história foi silenciada pela sociedade patriarcal. Na série de livros “Forgotten Women” (“Mulheres Esquecidas”, em tradução literal), é possível conhecer um pouco mais sobre o legado de Mary e outros 47 ícones femininos responsáveis por invenções que mudaram a vida da sociedade  mas infelizmente não receberam o devido crédito.

Publicidade

Houve milhares de mulheres inventoras, cientistas e técnicas. Mas elas nunca receberam o reconhecimento que mereciam. Antes de falecer, em 2006, Mary Beatrice teve a oportunidade de compartilhar a sua trajectória. 

Em 1912, ela inventou um cinto sanitário ajustável com um bolso embutido para guardanapo à prova de humidade (pensos higiénicos). Ela completou o pedido de patente da invenção em 1954. Em 1956, a invenção foi aprovada. Foi descrita como um eliminador de “atrito e irritação normalmente causados por dispositivos da sua classe”. No entanto, a empresa que primeiro mostrou interesse na sua invenção, a Sonn-Nap-Pack Company, rejeitou-a depois de descobrir que ela era Afro-Americana. 

Numa entrevista, Mary Kenner disse: “um dia, fui contactada por uma empresa que manifestou interesse em divulgar a minha ideia. Eu estava tão exultante… Eu vi casas, carros e tudo o que estava para vir no meu caminho”. Um representante foi a Washington para falar com Kenner e contou que eles a tinham rejeitado. “Quando descobriram que eu era negra, o interesse deles acabou”. 

Entre 1956 e 1987, ela recebeu cinco patentes totais para criações de itens domésticos e pessoais. Compartilhou a patente do porta-papel higiénico com a sua irmã, Mildred Davidson. Ela também detinha a patente de uma lavadora posterior que poderia ser montada na parede do chuveiro ou banheira, também conhecida como backwash.

Essa invenção foi patenteada em 1987 com o número de patente 4696068. Ela também patenteou o acessório de transporte para um andador em 1959, depois de Mildred ter desenvolvido esclerose múltipla. 

Kenner nunca ganhou dinheiro com o cinto sanitário, pois a patente expirou e passou a ser de domínio público, permitindo a fabricação livre.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Mary Kenner: a mente brilhante por detrás da invenção dos pensos higiénicos
Publicidade
Publicidade