Publicidade

Rwanda é o único país do mundo onde as mulheres representam a maioria no parlamento

Publicidade

As mulheres representam cerca da metade da população mundial, mas ocupam menos de um quarto dos assentos políticos. Rwanda é uma excepção, com mais mulheres no poder, proporcionalmente, do que qualquer outro país.

Rwanda é o único país do mundo onde as mulheres representam a maioria no parlamento

Rwanda é o primeiro país do mundo com maioria feminina no parlamento, com 61,3% na Câmara dos Deputados e 36% no Senado.

Publicidade

Como parte da recuperação de Rwanda do período pós-genocídio, uma nova constituição foi redigida e ratificada em 2003, o que deu aos líderes a oportunidade de incluir medidas progressivas, como uma cota de género a exigir que as mulheres ocupassem não menos de 30% dos assentos políticos.

A Tunísia e o Nepal escreveram disposições semelhantes nas suas constituições durante as transições pós-conflito. Outros países, como os Camarões, alteraram electivamente o seu código eleitoral para incluir cotas de género.

No Rwanda, as mulheres são mais bem-sucedidas em sistemas eleitorais proporcionais, onde a percentagem de assentos no governo de um partido é aproximadamente igual à percentagem de eleitores que apoiam este partido.

Nas eleições governadas por representação proporcional total ou parcial em 2018, as mulheres foram eleitas em 27% dos assentos, em comparação com apenas 20% em outras eleições.

Rwanda é o único país do mundo onde as mulheres representam a maioria no parlamento

Rwanda é o único país do mundo onde as mulheres representam a maioria no parlamento

Rwanda é o único país do mundo onde as mulheres representam a maioria no parlamento

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Rwanda é o único país do mundo onde as mulheres representam a maioria no parlamento
Publicidade
Publicidade