Publicidade

Em conversa com Alzira Caluege, actriz do primeiro teatro musical infantil “o diário das fabulosas”

Publicidade

A jovem actriz Alzira Caluege falou para Revista Chocolate sobre os seus primeiros passos no mundo da representação, da sua participação no primeiro teatro musical infantil de Angola: “O diário das fabulosas”; e de como é trabalhar com a mentora do projecto Neide Vandúnem. 

Em conversa com Alzira Caluege, actriz do primeiro teatro musical infantil “o diário das fabulosas”

Conte-nos um pouco sobre o seu ingresso neste projecto.

Publicidade

Bem, como actriz eu descobri esse dom na escola quando muito nova, eu sempre fiz teatro na escola. Mas nunca tive oportunidades reais até surgir a chance de fazer um casting para a Mentes Fabulosas.

O casting não foi muito difícil, mas na verdade eu não estava à espera de passar, uma vez que havia muita gente lá e eu fui escolhida no meio de tanta gente, algo que, por si só, faz-me sentir abençoada.

Hoje tenho o prazer de fazer parte da Mentes Fabulosas e trabalhar no Diário das Fabulosas – projecto infanto-juvenil, que retrata assuntos que afectam os mais jovens e crianças, como o bullying.

O que é que acha que foi determinante para a escolherem a si, em detrimento de outras candidatas?

Eu acho que foi pelo facto de eu fazer tudo o que o casting pedia. O casting exigia memorizar rapidamente os textos, cantar, dançar e representar – e eu fiz tudo isto.

“O Diário das Fabulosas” é um teatro musical. Teríamos músicas originais cantadas por nós.

Em conversa com Alzira Caluege, actriz do primeiro teatro musical infantil “o diário das fabulosas”

Como é fazer parte deste projecto?

Com disse anteriormente, quando entrei para a Mentes Fabulosas eu fazia teatro na escola, mas nada profissional.  Com a Mentes Fabulosas é tudo diferente, antes de estrearmos a peça “O Diário das Fabulosas”, nós estudamos sobre teatro, tivemos aulas de dança, de canto, para aprofundar mais no conhecimento e nas técnicas – sem esquecer as aulas de texto.

Trabalhar no Diário das Fabulosas é algo maravilhoso, lá não é simplesmente um lugar onde tu vais fazer teatro, o Diário das Fabulosas é uma escola, onde aprendemos muito. A nossa mentora é a Neide Vandúnem, uma pessoa maravilhosa. Não a consideramos uma chefe, pelo contrário, é uma líder – e como líder é uma excelente pessoa, é muito amiga, uma pessoa liberal e que tem muita paciência.

Neide é um espelho para mim. Ela é a minha maior inspiração, que me motiva a continuar neste mundo.

A nossa intenção é mostrar às crianças angolanas que o que elas vêem fora, também podem encontrar cá no nosso país, ou seja, criar ídolos nacionais.

Depois do “Diário das Fabulosas”, aonde sonha chegar na carreira?

O maior sonho é chegar à Disney, por que não? (risos). (…) Este é, pois, o princípio para coisas grandes. O Diário das Fabulosas é um projecto contínuo e nós só estamos a começar, eu digo “Angola nunca viu nada igual” – vocês ainda não viram nada, apresentamos apenas a primeira peça, ainda há mais, por isso nós vamos longe com isto.

Gostarias de escrever para a Chocolate? Aceitamos sempre colaborações com convidados da nossa comunidade e estamos sempre à procura de novos colaboradores. Entra em contacto connosco e vamos discutir as tuas ideias.

Em conversa com Alzira Caluege, actriz do primeiro teatro musical infantil “o diário das fabulosas”
Publicidade
Publicidade